MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
domingo, 14 de abril de 2024    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arqueologia
N.º de Inventário:
BUS 76
Supercategoria:
Arqueologia
Categoria:
Escultura
Denominação:
Estatueta de Minerva
Datação:
Época Romana
Matéria:
Bronze
Técnica:
Fundição maciça
Dimensões (cm):
altura: 7,1; largura: 2,1; espessura: 1,1;
Descrição:
Estatueta de Minerva de pé, em atitude estática. Na cabeça, com ligeira torção à esquerda, um capacete de abas arredondadas com ranhura na parte anterior, provido de alta crista - lophos- cuja terminação se apoia na zona lombar, deixando ver junto à nuca o entrançado do cabelo. Veste túnica lombaris longa, pregueada, provida de manga curta, que desce até ao solo mostrando as pontas dos pés. Sobre a túnica um amplo "himation" que, pendendo do ombro esquerdo, envolve transversalmente o dorso, deixando a descoberto a parte direita e caindo até à meia perna. No peito uma égide- aegis squamata- e ao centro uma Górgona. Os traços faciais estão mal definidos por desgaste: rosto alongado com a cavidade orbital bastante corroída, nariz direito, boca pequena e fechada. Levanta o braço esquerdo à altura do ombro, posicionando o antebraço em altitude de segurar a lança que desapareceu; o braço direito, aderente ao busto e flexionado pelo cotovelo, lança o antebraço para a frente e ligeiramente para a direita; a mão teria segurado provavelmente uma pátera. As mãos encontram-se decepadas. Trabalho de medíocre qualidade, sem revelar beleza e expressão, parece todavia inspirar-se estilisticamente num modelo greco-romano. Apresenta afinidades com a estatueta do Museu D.Diogo de Sousa em Braga, e com a do Musée Calvet d'Avignon. (A.P.)
Incorporação:
Doação - António Júdice Bustorff Silva
Proveniência:
Desconhecido.
Origem / Historial:
Pertencente à colecção de peças arqueológicas de António Júdice Bustorff da Silva que a doou ao Estado Português, por intermédio de António de Oliveira Salazar, de quem era amigo. Através de despachos, respectivamente do Secretário de Estado do Tesouro, de 24 de Março de 1969, e do Ministro da Educação Nacional, de 3 de Abril de 1969, a colecção é formalmente aceite pelo Estado, dando, acto contínuo, entrada no Museu Nacional de Arqueologia, requisito que constituia uma das condições de doação da colecção.

Bibliografia

BOUBE-PICCOT, Christianne - "Les Bronzes Antiques du Maroc, I - La Statuaire", in Études et Travaux d'Archéologie Marocaine, IV. Rabat: 1969, pág. Planche161,162,163

CATÁLOGO da Exposição: Um gosto privado, um olhar público. Lisboa: IPM / Reproscan, 1994, pág. 120 nº 218

FREITAS, Maria Luisa Amaral Varela de - Bronzes figurativos pré-romanos e romanos. Lisboa: 1987, pág. 106

MENZEL, Heinz - Die Römischen Bronzen aus Deutschland, II. Mainz am Rhein, Trier: Verlag Philipp von Zabern, 1966, pág. 29 nº 60 est. 28

PINTO, António José Nunes - Bronzes Figurativos Romanos de Portugal. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2002, pág. 166-167 nº 34, Est.48

VELICKOVIC, Milivoje - Petits bronzes figurés romains au musée national. Beograd: Museu National Beograd, 1972, pág. 122, Fig.14

 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica